RESENHA DA SEMANA

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Carta para Papai Noel

Bom Velhinho!

Está chegando a data em que comemoramos o nascimento de Jesus Cristo, mais uma vez, mas para a maioria e cada vez maioria absoluta, isso é o de menos e muitos nem lembram que esta é a finalidade do Natal. Os que não acreditam em Jesus ou em Deus, também não acreditam no Natal e passam por esta data como outra qualquer.
Pois bem, eu sou uma pessoa muito crente em Deus, embora em minhas fraquezas inerentes à condição humana, às vezes o questiono, mas no final ele tem sempre uma resposta que me confirma sua existência. Nessa minha crença eu também acredito no que o senhor representa e por isso, quando chega essa época em retorno ao meu espírito infantil, retomo meus sonhos de criança pobre onde não cabia local para pensar em presente e me contentava com a reunião familiar em torno da rabanada, peru e vinho. Isso para mim era o bastante e a alegria de todos da família, o abraço do pai, da mãe que chorava, aliás, mamãe chorava muito pra tudo e eu peguei um pouco disso também, fazia-me feliz por tão pouco. Tive boas lições e sempre tentei seguir o que meus pais e irmãos me ensinaram. O respeito às pessoas e a gentileza, são meus dons e os preservo com orgulho, agradeço a Deus por me fazer compreender o quanto é importante respeitar as pessoas e ser respeitado também.
Bom Papai Noel, eu me comportei bem durante o ano e venho fazer meus pedidos de Natal. Não precisa se preocupar, pois são coisas que o senhor pode me dar e eu me julgo merecedor, embora algumas coisas erradas durante o ano, mas no bojo, fui muito bem.
Venho pedir-te para continuar me concedendo o dom da paciência para lidar com as pessoas que não têm essa paciência e descarregam nos outros todas suas frustrações. Peço-te que em qualquer momento eu perca o dom da paz que me faz companhia não me abandone, sem essa paz nada sou. Quero meus amigos felizes, quando falo amigos falo daqueles que me consideram amigo de verdade, principalmente aqueles que guardo no fundo do coração e que aos poucos vão cada vez mais se tornando parte de minha vida. Quero que o amor que transborda dentro de mim continue sendo minha dor companheira e que eu não perca nunca certeza que esse sentimento é a Lei Suprema da humanidade. quero que todos que estejam comigo sintam-se contagiados por esse amor, que não é um amor de homem e mulher, está muito além disso, mas tem pessoas que não conseguem entender. Quero continuar com a força e entusiasmo para trabalhar e escrever r que nesse próximo ano eu consiga publicar meus escritos e que as pessoas gostem.
Para concluir permita que eu continue com a alegria, mesmo em momentos difíceis, que guardo em meu coração e que esta alegria seja minha marca registrada e chegue a todos que me cercam.
Obrigado bom velhinho e só pra não dizer que eu sou egoísta, que tudo o que eu peço pra mim dê também aos meus seguidores do blog, pois tenho todos em meu coração e que eles sejam todos muito felizes e continuem escrevendo coisas tão bonitas que eu admiro tanto.  

Um comentário:

  1. Bela carta, caro colega! Você é um talentoso escritor!! Abraços!! Carlos!

    ResponderExcluir